A polícia da Tailândia procura pelo suspeito de ter estuprado uma jovem brasileira que viajava pelo país.

O Consulado do Brasil em Phuket acompanha as investigações.

A atriz Bruna Fornasier foi estuprada enquanto dormia em um hostel localizado na província de Krabi, no sul do país.

A brasileira achou que encontraria tranquilidade e segurança no local, que é famoso, com unidades em várias regiões da Tailândia, e boas avaliações em aplicativos e sites de viagem.

A jovem acordou no meio da noite com outro hóspede em cima dela, usando a mão para penetrá-la.

Depois de um primeiro contato difícil com policiais locais, que falavam inglês com dificuldade e riam cada vez que ela mencionava a palavra estupro, Bruna recebeu hoje o apoio da polícia.

Com ajuda de outro hóspede, obteve a localização do suspeito, que já havia deixado a hospedagem.

A brasileira aguarda na delegacia para reconhecer o homem, acompanhada pela cônsul honorária do Brasil em Puquê.

Uma conquista, depois de uma jornada difícil, em que ela foi submetida a outros tipos de violência.

No dia do estupro, Bruna havia pedido ajuda ao gerente do hostel, que devolveu o valor da diária para a viajante e piorou a situação:

Bruna relata que, depois de já ter mudado para outro hotel, o dono da unidade de Krábi do Slumber Party se mostrou solícito até descobrir que a brasileira tinha postado informações sobre o caso nas redes sociais.

Então, disse que só voltaria a colaborar se todas as menções ao hostel fossem apagadas.

A BandNews FM entrou em contato com a empresa, que nega ter pressionado a brasileira a se calar e diz que está cooperando com a polícia e com a embaixada brasileira.

O hostel afirma que se ofereceu para chamar a polícia desde que a brasileira comunicou o estupro à gerência, mas que ela não aceitou ajuda — o que Bruna nega.

O hostel garantiu que podia provar o que dizia com mensagens trocadas com a brasileira e com a família dela.

Quando a BandNews FM pediu acesso às mensagens, a hospedagem informou que havia sido orientada a não passar mais informações por se tratar de investigação em andamento.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome