O Ministério da Justiça suspendeu, por 30 dias, as visitas nos quatro presídios federais do país.

A decisão é do diretor-geral do Departamento Nacional de Polícia Penitenciária Marco Antônio Severo e entrou em vigor ontem (publicação em anexo).

Fontes da Rádio BandNews FM revelaram que a medida foi tomada por conta da execução de dois funcionários de presídios federais, crimes que teriam sido encomendados pelo PCC para “demonstrar força”.

“Autorizo a suspensão das visitas sociais e íntimas, pelo prazo de 30 dias, com base nas possibilidades normativas elencadas no referido memorando, a começar pelo dia 29/05/2017, em todas as Penitenciárias Federais que compõe o Sistema Penitenciário Federal”, determinou o gestor.

A medida vale para as unidades administradas pelo governo federal nas cidades de Catanduvas-PR, Campo Grande-MS, Porto Velho-RO e Mossoró-RN.

A psicóloga do Presídio de Catanduvas Melissa Almeida foi assassinada quando chegava em casa, na cidade de Cascavel.

Bandidos armados com fuzis abordaram o carro onde ela estava com o marido, um policial civil, que conseguiu matar dois criminosos, mas foi baleado e segue internado em estado grave.

O outro caso aconteceu em Mossoró, no Rio Grande do Norte, onde um agente penitenciário foi executado, dentro de um bar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome