A família da brasileira Bruna Fornasier, estuprada na Tailândia, segue para o país asiático.

O suspeito do crime foi localizado e preso pela polícia em uma ilha próxima a cidade onde o crime aconteceu.

A atriz conta que foi abusada enquanto dormia em um hostel, localizado na província de Krabi, no sul do país.

A jovem acordou no meio da noite com outro hóspede em cima dela, usando a mão para penetrá-la.

Contudo, Bruna tem agora outra preocupação; o hostel ameaça processá-la por danos e difamação.

A brasileira está apreensiva com a possibilidade:

Após levar o caso para as autoridades locais, Bruna não teve uma boa recepção dos policiais; eles falavam inglês com dificuldade e riam cada vez que ela mencionava a palavra “estupro”.

O caso começou a ser levado a sério depois que ela passou por exames médicos.

No momento em que a brasileira estava na delegacia, chegaram informações sobre o paradeiro do indiano:

O indiano foi preso na ilha de Koh Pee Pee, que fica a cerca de duas horas da cidade de Krabi.

À polícia da Tailândia, o suspeito admitiu que estava bêbado e que se lembra apenas de ter colocado a mão nas pernas da atriz.

O indiano passou de terça para quarta-feira na cadeia e vai dormir pelo menos mais uma noite no local; o suspeito pode responder em liberdade, caso pague uma fiança equivalente a seis mil dólares.

Caso não efetue o pagamento, o suspeito vai passar mais um mês dormindo na delegacia e não poderá deixar a Tailândia até que o processo seja encerrado.

Na Quinta-feira, Bruna participa de uma reunião com representantes do hostel, que pressiona a brasileira a abafar o caso – o que não está nos planos da atriz.

Até o momento, ela é atendida por um advogado de Bangkok, capital do país, acionado por meio do seguro-viagem.

A BandNews FM entrou em contato com o hostel, que nega ter pressionado a brasileira a se calar e diz que está cooperando com a polícia e com a embaixada brasileira.

A última resposta da empresa foi dada na segunda-feira.

As páginas do hostel no Facebook e no Instagram não estão mais disponíveis.

Quando a BandNews FM pediu acesso às mensagens, a hospedagem informou que havia sido orientada a não passar mais informações por se tratar de investigação em andamento.

3 COMENTÁRIOS

  1. Precisa conhecer melhor as Leis do seu País, pois seu discurso VAZIO está ‘quase’ sendo inserido na Cultura do Estupro! A classificação desse tipo crime é muito mais ampla, como mostra o Artigo 213 do Código Penal, reformulado em 2009. Pela lei, estupro consiste em ‘constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso’. A pena – sem agravantes – é de seis a dez anos de prisão!
    Apodere-se do conhecimento Carolina, não necessariamente faça Direito…mas raciocine direito! Abraço!
    E ao Sr. ‘moderador’…por gentileza, analise COM CRITÉRIOS o que é escrito aqui…veja o comentário anterior!

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome