Pelo 4º dia consecutivo dezenas de brasileiros seguem com dificuldades para deixar o aeroporto de Bariloche, na Argentina, na fronteira com o Chile.

Uma onda de frio bate recordes negativos, fecha o aeroporto e dificulta a vida de quem precisa usar o terminal.

Um dos principais jornais argentinos, o “La Nación” traz na capa da publicação desta segunda-feira que a temperatura em Bariloche chegou a menos 25,4º – a mais baixa da história da cidade.

A descrição de inúmero brasileiros “presos” no aeroporto é de que as empresas aéreas não conseguem dar conta da demanda gerada pelos voos cancelados.

As companhias, segundo relatos, não prestam suporte para quem tem problemas.

Sem ajuda com transporte e hospedagem, centenas de pessoas se amontoam no aeroporto de Bariloche para aguardar uma aeronave.

A brasileira Ismênia Pires chegou ao aeroporto de Bariloche às noves horas da noite de sábado e só conseguiu embarcar para Buenos Aires na manhã de hoje.

Nos dois dias que passou ‘ilhada’ no aeroporto, a psicóloga relata vários descasos das companhias aéreas, além de brigas entre os passageiros.

A ouvinte da BandNews FM também conta que o sistema de calefação do aeroporto de Bariloche foi desligado:

Conseguir se alimentar também era uma dificuldade para quem estava no aeroporto.

A psicóloga conta que só recebeu 1 voucher da companhia aérea durante todo o tempo que passou no local.

Os preços também foram inflacionados, por conta da alta procura:

A engenheira Danielle Dias também descreve um cenário caótico no aeroporto de Bariloche.

Como estava com duas crianças, a brasileira tinha prioridade no embarque, mas teve que esperar 2 dias para conseguir seguir viagem.

“Sorte” que nem todos tiveram – as companhias prometem voos apenas para o próximo final de semana:

Danielle tinha voo marcado para sexta, mas só embarcou na madrugada de hoje.

Mas ela diz que a desorganização das empresas não se resume às dificuldades para realocar os passageiros – ela seguiu para Buenos Aires, e agora tenta localizar a mala, extraviada durante a viagem.

Por se tratar de uma situação meteorológica, algumas companhias aéreas prometem o reembolso do valor das passagens.

Por conta da nevasca, o Aeroporto de Bariloche ficou com o acúmulo de mais de 50 centímetros de neve na pista.

Segundo a imprensa local, a nevasca também deixou muitas estradas interditadas e quase a metade dos habitantes de Bariloche sem luz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome