Mesmo com a troca de comando da Santa Casa de São Paulo há seis meses, o complexo hospitalar ainda passa por dificuldades financeiras.

Atualmente, a dívida de quase 700 milhões de reais da Santa Casa afeta principalmente o atendimento aos pacientes do SUS.

Há ainda falta de funcionários na enfermagem da UTI e no departamento de anestesistas.

No Hospital particular Santa Isabel, no entanto, os pacientes relatam não ter problemas com o atendimento.

Mas no Pronto Socorro do Hospital Central, quem não tem convênio médico fica horas na fila.

Antonio Penteado Mendonça avalia que ter um orçamento fechado no início do ano pelo SUS dificulta a manutenção das contas, já que o número de atendimentos acaba superando o previsto.

A nova gestão promete equilibrar as contas até o fim do ano que vem com parcerias com a iniciativa privada.

Nos últimos seis meses, o rombo mensal caiu de nove para sete milhões de reais

De São Paulo, Bruna Barone

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome