A Polícia Federal cumpre mandados nesta terça-feira (14) de prisão e busca e apreensão na Operação Cadeia Velha, um desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Os alvos seriam o empresário Jacob Barata Filho, o ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro, Lélis Teixeira, além de políticos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

A Polícia Federal também esteve nesta manhã na casa do deputado Paulo Mello, mas o apartamento estava vazio.

Os alvos de mandado de condução coercitiva são: Jorge Picciani, Paulo Melo; Edson Albertassi e a esposa dele Alice Brizzola Albertassi.

(Fernando Frazão/Agênci Brasil)

Já os mandados de prisão preventiva tem como alvos o aliado de Jorge Picciani, Jorge Luiz Ribeiro, Carlos Cesar da Costa Pereira (empresário que tem negócios com Picciani), Andreia Cardoso do Nascimento (chefe de gabinete do deputado Paulo Melo), os empresário Lélis Teixeira e Jacob Barata Filho, além de José Carlos Reis Lavoura.

Também foram expedidos mandados de prisão temporária contra Felipe Picciani (filho de Jorge Picciani), Ana Claudia Jaccoub, Márcia Rocha Schalcher de Almeida e Fábio Cardoso do Nascimento (assessor do deputado Paulo Melo).

O Ministério Público Federal do Rio de Janeiro deve apresentar, ainda nesta terça, pedidos de prisão contra os deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos alvos de condução coercitiva.

A decisão será da Justiça Federal.

Albertassi foi indicado pelo governador Luiz Fernando Pezão para a vaga no Tribunal de Contas do Estado que era ocupada pelo hoje delator Jonas Lopes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome