Em entrevista à Rádio BandNews FM, o coordenador do controle de doenças da Secretaria do Estado da Saúde de São Paulo, Marcos Boulos, explica que precisam tomar agora a vacina contra a febre amarela somente as pessoas que moram em áreas de risco.

A imunização é recomendada para quem está perto das matas ou vai viajar para as regiões com casos da doença. Neste momento, a forma de imunização encontrada nos postos de saúde é a chamada vacina integral.

Já a dose fracionada começará a ser aplicada a partir do dia 3 de fevereiro, data de início da campanha de vacinação. O infectologista Marcos Boulos garante que a diferença da vacina integral para a fracionada está essencialmente na quantidade, sem “nenhum prejuízo aparente na eficácia”.

Também entrevistado aqui na BandNews FM, o secretário estadual da Saúde, David Uip, assegura que “não faltarão vacinas para o Estado de São Paulo”. Uip afirma que quem for ao posto de saúde, mesmo que não vá passar por uma área de risco, também será imunizado, ainda que sem necessidade imediata.

A ideia do governo paulista é vacinar toda a população ao longo do tempo. Para quem não sabe se tomou a vacina e perdeu a carteira de vacinação, a recomendação é de que tome a dose novamente.

Clique aqui– e saiba quais são os postos disponíveis para a vacinação contra a febre amarela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome