Os moradores da capital paulista preocupados com o avanço da febre amarela continuam encarando fila em postos de vacinação.

No Centro de Saúde-Escola da USP, na Avenida Vital Brasil, na zona oeste o posto só consegue vacinar oitocentas pessoas por dia.

Depois dessa quantidade, não há o que fazer:

Além da desorganização, não havia distribuição de senhas preferenciais.

Pais com crianças de colo, idosos e deficientes físicos esperavam com os demais.

O Yuri é pequeno, mas tem preocupação de gente grande:

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, foram confirmadas três mortes por causa da doença na Grande São Paulo desde janeiro do ano passado.

Todas as vítimas tinham passado pela cidade de Mairiporã e, ainda segundo a pasta, não há motivo para pânico.

O governo do Estado pretende vacinar mais de seis milhões de pessoas em 53 cidades paulistas entre os dias 3 e 24 do mês que vem.

Quase metade da estimativa de imunização é para capital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome