O Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, deve julgar em até 30 dias os chamados “embargos dos embargos”, recurso que deve ser protocolado pela defesa do ex-presidente Lula na segunda instância até o dia 10 de abril.

A avaliação do prazo é do presidente do TRF-4, desembargador Carlos Eduardo Thompson, entrevistado pela BandNews FM. Após o julgamento desse último recurso, o ex-presidente pode ser preso a qualquer momento.

Tribunal Regional Federal da 4ª Região (Divulgação/Divulgação)

Segundo o desembargador, agora o tribunal de segunda instância responsável pelos processos da Lava Jato aguarda o ofício da presidente do Supremo Tribunal Federal, Carmem Lúcia, notificando que a liminar que evitava a prisão de Lula já não tem validade, depois do julgamento do Habeas Corpus preventivo do petista.

O desembargador explicou os próximos passos após o julgamento de ontem no Supremo Tribunal Federal e esclareceu que esse tipo de embargo considerado protelatório é comum em todos os tribunais e não apenas no TRF-4.

Ouça a entrevista:

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome