O tráfico de animais silvestres é o terceiro maior do mundo, atrás apenas do de armas e de drogas. Segundo o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), entre 45 e 60 mil bichos são apreendidos todos os anos no Brasil, movimentando no comércio ilegal cerca de R$ 2,5 bilhões por ano no país.

As ofertas de animais por criminosos, geralmente, são feitas em feiras, lojas e até pela internet. Os animais costumam ser retirados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste e vendidos nas regiões Sul e Sudeste.

A criação desses animais em cativeiro, bem como a manutenção deles dentro de casa, depende de licença emitida pelos órgãos de proteção do meio ambiente. O animal silvestre vendido legalmente precisa ter anilha ou microchip para identificação, além de nota fiscal e certificado de origem.

A estimativa é de que mais de 38 milhões de espécies sejam retiradas anualmente das matas brasileiras, como você acompanha no terceiro capítulo da série especial de reportagens da BandNews FM sobre os animais de estimação no Brasil:

3 COMENTÁRIOS

  1. Não é a legislação que é frágil, é a fiscalização que não presta, assim como no transito, nas licitações, na segurança, em tudo

  2. Eu também acho que falta fiscalização. Na internet há inúmeros vídeos de animais sendo retirados das florestas, como o bicho-preguiça, sendo traficados. Já fiz denúncia para o IBAMA, mas eles que está fora da jurisdição. Fica um jogo de ‘empurra-empurra’ e ninguém faz nada!

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome