Foto: Reuters

O incêndio no Museu Nacional liga o sinal de alerta com relação à situação de outros importantes museus espalhados pelo país.

A BandNews FM fez um levantamento para saber onde também há riscos e acervos abandonados.

O próprio Rio de Janeiro tem pelo menos mais dois museus com situação preocupante, o Museu da República e o Museu do Índio, ambos na Zona Sul.

Na capital do país, o Museu da Arte de Brasília está fechado desde 2007 e sem previsão de abertura.

No Paraná, o Museu de Arte Contemporânea do Estado vai passar por uma reforma a partir de amanhã.

Ainda no Sul, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional determinou uma vistoria nos dois principais museus do Rio Grande do Sul, o Museu Júlio de Castilhos e o Memorial do Rio Grande do Sul.

O objetivo é analisar a estrutura dos prédios de combate a incêndios.

Na Bahia, o Arquivo Histórico de Salvador está alocado em um espaço apertado, no primeiro subsolo da Fundação Gregório de Matos, no centro da capital baiana.

O acervo tem estantes apertadas, com documentos datados de 1624, e há fios emendados e expostos no espaço.

No Espírito Santo, o Instituto Nacional da Mata Atlântica, antigo Museu Mello Leitão, não tem um plano de contenção de incêndios.

2 COMENTÁRIOS

  1. Deve ser feita uma auditoria para verificar se os outros museus também são geridos por esquerdanalhas corruptos!
    Reitor do Museu: Roberto Leher – filiado ao PSOL;
    Vice-reitora: Denise Fernandes Lopez – filiada ao PSOL;
    Pró-reitor de graduação:Eduardo Gonçalves – filiado ao PCB;
    Pró-Reitor de Planejamento, Desenvolvimento e Finanças:Roberto Antonio Gambine Moreira – filiado ao PCdoB;
    Pró-Reitora de Extensão:Maria Mello de Malta – filiada ao PSOL;
    Pró-Reitor de Pessoal: Agnaldo Fernandes – filiado ao PSOL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome