O futuro secretário de Segurança Pública de São Paulo descarta a junção das polícias Civil e Militar, e elege o combate à atuação do crime organizado dentro e fora de presídios como um dos maiores desafios à frente da pasta.

Anunciado pelo governador eleito João Doria, o general da reserva João Camilo de Campos disse em entrevista exclusiva à BandNews FM considerar que, tão importante quanto a manutenção da política de redução de índices de criminalidade em São Paulo, é garantir sensação de segurança à população. Para isso, ele pretende valorizar a figura do policial, com melhor remuneração e uma política de treinamentos e aprimoramento.

O futuro secretário de Segurança Pública defende a realização de concursos para reduzir a defasagem de delegados no Estado e a adoção de novas tecnologias para aumentar a eficiência de atuação das polícias.

Essa é a primeira vez que um nome do Exército comanda a Secretaria de Segurança Pública em São Paulo, desde 1979, quando Erasmo Dias foi titular da pasta.

O coronel da reserva diz que os mais de 40 anos de experiência no Exército contribuirão fortemente para a nova função, mantendo o profundo respeito às instituições policiais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome