Moradores de Brumadinho se queixam que não receberam nenhum alerta com relação ao rompimento da barragem. A prefeitura fala em 50 mortos, com base em informações da Defesa Civil, e o Corpo de Bombeiros estima que duzentas pessoas estão desaparecidas.

Maria Aparecida contou à reportagem da BandNews FM que no ano passado técnicos da Vale foram até a cidade para passar instruções. Segundo ela, à época foi passado aos moradores que, em caso de rompimento, uma sirene iria tocar.

Maria Aparecida conta que, em 2018, a mineradora Vale esteve na cidade e convocou uma reunião com os moradores.

Ela salvou às pressas uma das filhas, que perdeu as forças para correr e precisou ser arrastada pela mãe.

O presidente Jair Bolsonaro deve visitar neste sábado a cidade de Brumadinho e a barragem Mina do Feijão. Em entrevista a uma rádio da região, o chefe do Executivo Federal afirmou que a tragédia poderia ser evitada e que o Planalto está monitorando a situação através de um gabinete de crise.

A Agência Nacional de Águas estima que os rejeitos da mineradora da Vale que se rompeu em Brumadinho hoje à tarde vão chegar à Usina Hidrelétrica Retiro Baixo daqui dois dias.

3 COMENTÁRIOS

  1. Todos falam na culpabilidade do Vale, de orgão de fiscalização, mas a mídia não coloca a possibilidade de sabotagem porque

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome