“Governo sem crise é governo sem ação”; “Tem que ser mais árbitro do que torcedor”; “Amigos e família são problemas para quem está no governo”. As palavras são dos ex-presidentes da República Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer, entrevistados ontem (18) na estreia de Eduardo Oinegue ao lado de Carla Bigatto e Felipe Bueno no BandNews no Meio do Dia.

Questionado sobre o mal-estar envolvendo um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro, e o ministro Gustavo Bebianno, FHC disse que o importante é não deixar a onda te levar. Segundo ele, qualquer crise vai direto para a mesa do presidente e não se pode escolher um dos lados; é preciso se conter, apesar do que sente o coração. Michel Temer alegou que crises são naturais e, mesmo grandes, precisam sair pequenas do gabinete presidencial.

O político do MDB justificou que o diálogo é o melhor caminho.  Michel Temer argumentou que Jair Bolsonaro tem pouco tempo de governo, uma vez que ficou 18 dias internado e cinco dias em Davos. Para ele, é necessário passar uma mensagem de otimismo ao Brasil e acreditar não só em bajuladores, mas também em pessoas que enxergam o governo com distância.

Fernando Henrique Cardoso disse que, no exercício da presidência, conversava muito com os funcionários do Palácio da Alvorada e sempre havia um choque de informações. FHC descreveu as dificuldades para aprovar o fator previdenciário e Michel Temer admitiu a decepção por não ter aprovado a reforma da Previdência.
Ambos também falaram sobre recuos durante o período no Palácio do Planalto.

Segundo Michel Temer, retroceder é um fenômeno democrático; o contrário é autoritarismo. Fernando Henrique Cardoso afirmou que “só gente segura volta atrás”. FHC disse ainda que ministros do Supremo Tribunal Federal não têm que ser populares e que é preciso evitar a politização da Justiça.

Michel Temer, ao falar sobre a prisão em segunda instância, defendeu a mudança na Constituição.Já o tucano voltou a criticar a atual política sobre drogas e reconheceu que quem manda nas favelas do Rio de Janeiro é o tráfico de drogas. O emedebista lembrou que a questão da violência é política de Estado, mas ressaltou que criou o Ministério da Segurança Pública para tentar amenizar a questão.

16 COMENTÁRIOS

  1. Ex presidente é igual gente que morreu. Depois que passa parecem todos bonzinhos!
    Parabéns a querida BandNews!

  2. Adorei. Entrevista inteligente, bem conduzida, agradável de se ouvir. Apesar de serem personagens ilustres, Eduardo conduziu de forma que parecesse um bate papo com pessoas comuns. Um grande momento do jornalismo.

    • Nossa Temer, personagem ilustre. Triste ainda ler isto sobre presidentes que foram fracasso pro país. Tanto que o Brasil está numa crise terrível.

  3. Parabéns a BandNews, passei a ouvir rádio e me apaixonei.. se manter informado e antenado, parabéns

  4. Se fosse mídia imparcial, a bandnews teria convidado a Dilma também. A mídia brasileira sempre dando crédito aos corruptos que a favorece. Um vergonha querer colocar na cabeça do povo um bom exemplo pra avaliar outros presidentes que
    ex mandatários que foram fracassos pro país.

  5. Michel Temer não tem mais foro privilegiado. Em vez de responder pelo seus crimes, é convidado para debate na rádio. O que diria o Boechat?

  6. Sr. Oienege… Faltou a pergunta crucial. Por que a reforma da previdência não ataca o maior problema que temos: a previdência do funcionalismo público, PRINCIPALMENTE DO JUDICIÁRIO , que é um pouca vergonha. Ganham centenas de milhares de Reais por ano e quando um juiz comete um crime, ele é aposentado !!!????!!!. Os dois ex-presidente são bastante escorregadios em relação ao criminoso que está preso em Curitiba. Percebemos nitidamente, que quem tem rabo preso com a justiça, tem medo de ser respingado por toda essa sujeira. Não desmerecendo sua entrevista, mas eu gostaria que eles tivessem sido entrevistados pelo Boechart. Mesmo Boechart sendo ideologicamente “ligado” aos pensamentos de FHC, com esse “socialismo progressista” , eu tenho certeza que ele seria mais enfático naquilo que “agride” o excesso de isenção dos dois presidente e que vem ao encontro do anseio da sociedade. Esses vulgo “progressistas” destruíram o Brasil. Os últimos comunistas (ops… progressistas) para alcançar sua ideologia nefasta, corromperam tudo e todos. Os banqueiros, as empreiteiras, as faculdades e os mais fáceis: os políticos e politiqueiros do STF. Precisamos ser mais e ter mais Boecharts com uma pitada do Senador Cajuru.

  7. Uma idéia oportuna e extremamente feliz, alás como de habito na Bandnews.
    Pode-se falar muito a respeito dos 2 ex-presidentes, mas eles pertencem a uma geração de politicos que enxergavam a forma de fazer a politica para o pais, apesar de nem sempre ser conveniente para o povo, mas como atender as mazelas do povo se o pais não tiver estrutura?
    Parabéns Bandnews

  8. Dois corruptos, canalhas.. deviam estar presos, mas, como serviram bem a seus patrões…fazem jus aos quinhões recebidos…

  9. Temer e FHC na Bandnews ?? Meu Deus, o Lacaio R.A Azevedo deve ter precisado de cuidados médicos, pois os orgasmos múltiplos devem ter sido exaustivos. O maior puxa saco de políticos da história. (funcionário da Band)

  10. Parabéns aos entrevistadores e é sempre bom ouvir a voz da experiência, os ex presidentes são homens de grande bagagem intelectual e FHC foi inequivocamente o maior Estadista dos últimos 50 anos

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome