O incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, que matou 10 jovens, completa um mês hoje. Até o momento, os parentes das vítimas ainda lutam para conseguir as indenizações.

Os órgãos públicos, que atuam como mediadores, sugeriram R$ 2 milhões para cada família, além de pagamentos mensais de R$ 10 mil até quando cada atleta completasse 45 anos. Já o Flamengo propôs R$ 700 mil, além de 10 anos pagando mensalmente salários mínimos. Como não houve acerto, o clube passou a negociar separadamente com as famílias, mas alguns parentes dizem que não foram sequer procurados pelo rubro-negro.

Enquanto isso, a diretoria do clube já pensa reabrir o CT Ninho do Urubu na próxima semana, confiante na liberação do Corpo de Bombeiros. Jhonata Ventura, que teve mais de 30% do corpo queimado, é o único atleta que permanece internado.

Ouça o boletim completo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome