A Polícia da Nova Zelândia prende pelo menos quatro suspeitos de envolvimento no atentado que deixou, até agora, 49 mortos e 48 feridos na cidade de Christchurch, a 440 quilômetros da capital Wellington. A polícia investiga se mais criminosos participaram da ação. Todas as mesquitas da Nova Zelândia foram fechadas como medida de segurança.

O alvo principal foi a mesquita de Linwood, onde estavam cerca de 300 pessoas no momento em que um dos atiradores abriu fogo com um rifle automático. O homem transmitiu tudo, ao vivo, pela internet. As autoridades ainda localizaram um carro bomba próximo às mesquitas.

A primeira ministra Jacinda Ardern definiu o ataque como “um ato de violência sem precedentes na Nova Zelândia”.

A brasileira Érica Afonso mora na cidade de Christchurch e disse à BandNews FM que o clima é de tensão:

Érica Afonso afirmou ainda que as pessoas não estão querendo sair de casa com medo e amanhã parte do comércio estará fechada:

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome