O transporte de cargas via trens no Brasil deve dobrar de volume em seis anos, após o tão sonhado término das obras da Ferrovia Norte-Sul e a saída do papel da Ferrogrão. A previsão é do ministro da Infraestrutura que concedeu entrevista exclusiva à Rádio BandNews FM.

Tarcísio Gomes de Freitas conversou Oontem no jornal “No Meio do Dia”, com Eduardo Oinegue, Carla Bigatto e Felipe Bueno. Com a ajuda da iniciativa privada, o ministro acredita em uma redução dos custos de produção no Brasil durante o governo Bolsonaro:

A Agência Nacional de Transportes Terrestres vai promover amanhã o leilão de concessão da Ferrovia Norte-Sul, que liga Tocantins a São Paulo, passando por Goiás e Minas Gerais. O projeto tem mais de 300 anos e ainda não foi concluído, mas essa situação vai mudar, garante o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas:

Sobre a Ferrogrão, que pretende ligar Mato Grosso e Pará com quase mil quilômetros de extensão, a expectativa é de que a operação comece em oito anos. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ressaltou que é preciso ter regras claras e segurança jurídica no país para não afastar os investimentos da iniciativa privada:

Formado pelo Instituto Militar de Engenharia e pela Academia Militar das Agulhas Negras, o ministro da Infraestrutura é apontado como o “queridinho” de Jair Bolsonaro. Tarcísio Gomes de Freitas foi citado em 10 de 11 postagens do presidente da República na internet e se disse orgulhoso:

O ministro da Infraestrutura diz ainda que o governo Bolsonaro analisa o futuro da companhia de ferrovias Valec, e que a estatal pode, sim, ser extinta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome