Foto: Sérgio Lima / AFP

O ex-presidente Michel Temer vira réu por corrupção no caso envolvendo o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures, que trabalhava como assessor do emedebista. A decisão da Justiça Federal atende a um pedido do Ministério Público Federal.

Segundo a denúncia, Loures teria recebido uma mala com R$ 500 mil. O dinheiro seria o pagamento de propina da empresa JBS para o então presidente Michel Temer.

O ex-deputado chegou a ser detido, mas ganhou o direito de prisão domiciliar e, posteriormente, a Justiça determinou a retirada da tornozeleira eletrônica. Michel Temer deverá apresentar a defesa em um prazo de dez dias.

Em nota, o advogado do ex-presidente, Eduardo Carnelós, disse que a denúncia é “desprovida de qualquer fundamento” e acusou o então Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, de liderar uma operação para tirar Temer da Presidência da República.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome