O MASP abre ao público hoje a exposição “Tarsila Popular”.São mais de 100 obras da pintora brasileira Tarsila do Amaral em cartaz até o dia 28 de julho.Entre os destaques estão os quadros “Abaporu”, que fica normalmente exposto em Buenos Aires, e “O Pescador”, que está pela primeira vez no Brasil.

Simultaneamente, o MASP homenageia a partir de hoje a arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi, que projetou o próprio prédio da instituição, na Avenida Paulista, e o Sesc Pompeia. As mulheres serão o tema da programação do Museu de Arte de São Paulo deste ano.

Além dos trabalhos de arquitetura, o curador-chefe do MASP, Tomás Toledo, conta o que o público poderá ver trabalhos de Lina Bo Bardi em outras áreas como na Revista Habitat:

A arquiteta Lila Bo Bardi nasceu em 1914 na Itália, mas veio ao Brasil no pós-guerra, na década de 40, e acabou se naturalizando brasileira. O curador-chefe do MASP, Tomás Toledo, fala da relação dela com o nosso país:

Assim como a mostra “Tarsila Popular”, a exposição “Lina Bo Bardi: Habitat” também fica em cartaz até 28 de julho no MASP. Depois, a mostra sobre a arquiteta segue para o Museo Jumex, na Cidade do México, em janeiro, e para o Museu de Arte Contemporânea de Chicago, nos Estados Unidos, em junho do ano que vem.

O Museu de Arte de São Paulo abre de terça a domingo e fica fechado às segundas. De terça-feira, a entrada é gratuita e a instituição funciona das 10 da manhã até oito da noite. De quarta a domingo, o MASP abre das 10 da manhã até seis da tarde, sendo que o ingresso custa 40 reais; estudantes, professores e idosos pagam meia.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome