Vítimas ainda podem ser resgatadas com vida dos destroços dos dois prédios que caíram na comunidade da Muzema, na Zona Oeste do Rio. Essa é a expectativa do Corpo de Bombeiros, que mapeou os cômodos dos imóveis, com auxílio de moradores da região e familiares das vítimas.

Neste domingo (14), maquinários pesados começaram a retirar o entulho da região, mas apenas no entorno da área onde os militares atuam, como explica o comandante dos Bombeiros, Roberto Robadey.

Ainda de acordo com o comandante Roberto Robadey, os bombeiros também procuram vítimas nos corredores, já que os moradores podem ter tentado fugir, após ouvirem o barulho da queda do primeiro edifício.

Cerca de 100 bombeiros atuam na região com o apoio de cães farejadores e drones. Os militares trocam de turno a cada 12 horas, e fazem uma pausa a cada duas horas de trabalho. Os dois prédios que ameaçam cair já foram escorados por equipes da Prefeitura e engenheiros do Exército.

Neste domingo (14), a Polícia Civil enviou um ofício para que a Prefeitura do Rio identifique os responsáveis pelos imóveis que desabaram e outras construções irregulares na comunidade da Muzema, na Zona Oeste do Rio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome