Uma publicação nas redes sociais iniciou uma polêmica e inspirou debates acalorados. O post pede que pais de crianças pequenas não levem os filhos para ver o filme “Vingadores – o ultimato” para não atrapalhar quem está assistindo. As recomendações não param por aí. Os pedidos não deixam de fora os pré-adolescentes. Para eles, a dica é evitar ficar jogando pipoca e fazendo sombra na tela. Diante disso, pais e mães incomodados começaram a repercutir o tema e protestar contra os autores.

A discussão começa seguir agora na direção do movimento child free, ou seja, livre de criança. A iniciativa nasceu com a proposta de agradar adultos que se sentem incomodados com a presença de crianças. E hoje estão se multiplicando os espaços em que os pequenos não são bem-vindos, como hotéis e restaurantes.

Mas será que precisamos mesmo segregar as crianças e adolescentes? Estamos ficando intolerantes com as diferenças?

A dica da Rosely Sayão hoje é o filme “Filhos da Esperança”, do diretor Alfonso Cuarón. O longa conta a história de um civilização que se torna infértil. O último humano a nascer em anos acaba de morrer. Frente a um cenário pessimista sobre o futuro, um burocrata desiludido se torna o herói improvável que pode salvar a humanidade. A possibilidade de um mundo sem crianças nos ajudar a refletir muito sobre a intolerância.

Até a próxima dica!

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome