A Polícia Civil vai investigar o atacante Neymar pela divulgação de fotos da mulher que o acusa de estupro

A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática do Rio de Janeiro também vai abrir um inquérito policial contra Neymar sobre a divulgação de um vídeo que contém fotos íntimas da mulher que afirma ter sido estuprada.

As imagens foram expostas pelo atleta em uma publicação feita por ele em uma rede social para se defender da denúncia. O jogador afirmou que se sentiu na obrigação de divulgar todas as conversas que teve com a mulher para esclarecer os fatos.

Em um boletim de ocorrência, registrado em São Paulo, a denunciante relata que o estupro teria sido cometido em um hotel na capital francesa, no último dia 15. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o caso está sob sigilo.

Segundo a denúncia, Neymar teria pago as passagens e hospedagem da mulher, por meio de um assessor. A denunciante afirma que ela e o jogador “trocaram carícias”, mas em determinado momento “Neymar se tornou agressivo e, mediante violência, praticou relação sexual contra a vontade da vítima”.

Em entrevista à TV Band, o pai do atleta disse que o filho estava sendo chantageado há algum tempo.

No âmbito da investigação do crime virtual, uma equipe da delegacia de Teresópolis, na Região Serrana Fluminense, esteve na Granja Comary, neste domingo, mas Neymar ainda não havia se reapresentado após a folga recebida pelos jogadores que se preparam para a Copa América.

 

 

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome