O Presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Joaquim Levy, pede demissão ao ministro da economia Paulo Guedes nesta manhã de domingo (16). Joaquim Levy tinha sido nomeado presidente da instituição em janeiro deste ano.

Ontem, o presidente da República Jair Bolsonaro disse que poderia demiti-lo caso ele não mandasse embora o colega de banco, Marcos Barbosa Pinto, diretor do Mercado de Capitais do BNDES. Bolsonaro falou ao sair do Palácio do Planalto que Levy não tem sido leal ao combinado e que ele estaria com a “cabeça a prêmio”.

A declaração tem a ver com o fato de Marcos Barbosa Pinto ter participado dos governos petistas de Luis Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. O agora ex-diretor já havia enviado uma carta de renúncia ao presidente da instituição, Joaquim Levy. No texto ele diz que decidiu deixar o cargo em razão do “descontentamento manifestado” por Bolsonaro.

Segue a carta de demissão de Joaquim Levy do comando do BNDES:

Solicitei ao ministro da Economia Paulo Guedes meu desligamento do BNDES.  Minha expectativa é que ele aceda.

Agradeço ao ministro o convite para servir ao País e desejo sucesso nas reformas.

Agradeço também, por oportuno, a lealdade, dedicação e determinação da minha diretoria. E, especialmente, agradeço aos inúmeros funcionários do BNDES, que têm colaborado com energia e seriedade para transformar o banco, possibilitando que ele responda plenamente aos novos desafios do financiamento do desenvolvimento, atendendo às muitas necessidades da nossa população e confirmando sua vocação e longa tradição de excelência e responsabilidade.

3 COMENTÁRIOS

  1. Sr.Presidente Jair Messias Bolsonaro.
    Confio em sua pessoa e respeito seus propósitos,no comando da Nação do meu País Brasil.
    Cuidado com os traíras que infelizmente o seguem.
    Continue sua caminhada,com fé e paz.
    Deus acima de tudo e Todos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome