Foto: Arthur Covre

Há cerca de duas décadas, o engenheiro civil Luciano Kirszenworcel resolveu largar a profissão para se dedicar exclusivamente ao negócio iniciado pelo avô na Rua do Seminário, no centro de São Paulo. Desde então, ele é um dos responsáveis pela Chapelaria “A Esquina”.

“Meu avô era um imigrante polonês que chegou ao Brasil nos anos 30 e começou a trabalhar nas ruas, vendendo roupas usadas. Ele deu sorte quando foi a um casarão na Avenida Paulista e uma família doou as roupas usadas pelo “barão” que tinha falecido. Foi assim que meu avô conseguiu iniciar a loja”, conta Luciano.

Depois do avô, a Chapelaria passou para o pai que, com problemas de saúde, não pôde mais cuidar. “É um patrimônio de São Paulo. Não dava para simplesmente largar tudo e deixar fechar. Então, achei por bem largar minha profissão para tocar o negócio e estou muito feliz por isso”, revela.

Ouça a reportagem completa:

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome