O governo federal divulga parte do calendário do saque-aniversário, a nova modalidade para a retirada de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, o FGTS, a partir de 2020. Para quem tem dinheiro no fundo, o modelo permitirá o pagamento de uma alíquota com base na faixa de saldo. O cronograma tem como base o aniversário do beneficiário.

Quem nasceu em janeiro ou fevereiro poderá sacar no período entre abril e junho; quem nasceu em março ou abril, pode pegar o dinheiro de maio a julho; e quem nasceu em maio e junho poderá efetuar o saque de junho a agosto.  Os que tiverem interesse em aderir ao saque-aniversário devem comunicar à Caixa Econômica Federal a partir de outubro deste ano.

Para a conselheira fiscal da Associação Brasileira de Educadores Financeiros, Cintia Senna, é preciso que o trabalhador avalie a própria situação antes de definir se a modalidade vale a pena:

Aqueles que mudarem de ideia terão que aguardar dois anos para retornar à modalidade anterior. A liberação do saque de contas ativas e inativas do FGTS começa em setembro e quem pretende retirar os recursos vai ter que se planejar.

Será possível sacar até R$ 500,00 de cada conta e muita gente vai usar o dinheiro para pagar dívidas. Segundo a economista Cintia Senna, não é interessante usar o recurso para abater os débitos; neste caso, é preferível investir:

Hoje, o FGTS rende menos que a poupança e que a inflação prevista para 2019, na casa dos 3,5 %.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome