Indignação, dor, mas esperança na Justiça. Essa é a mistura de sentimentos da família da idosa Audenilce Bernardina dos Santos, de 65 anos, morta por atropelamento em área nobre da capital paulista.

O motorista que a matou, Fábio Alonso de Carvalho, não tinha licença para dirigir – por uma condenação anterior da mesma natureza -, estava em alta velocidade e fugiu sem prestar socorro.

Em entrevista ao âncora Felipe Bueno, Fábio Cordeiro da Silva, um dos filhos de Audenilce, elogiou o trabalho dos policiais e o destaque dado pela imprensa ao caso e disse que confia numa condenação à pena máxima para o atropelador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome