Polícia de Dayton agiu rápido e evitou mais mortes.

Quase trinta pessoas morrem em dois ataques a tiros num espaço de cerca de 13 horas nos Estados Unidos.

O último deles aconteceu, na madrugada deste domingo (04), na cidade de Dayton, no estado de Ohio, região centro-oeste do país. O atirador, Connor Betts, de 24 anos, matou nove pessoas, incluindo a própria irmã, e feriu outras 27.

Logo depois de abrir fogo, o homem foi morto por policiais. O chefe de polícia adjunto de Dayton, Matt Carper, ressaltou a ação dos oficiais e disse que o crime será investigado:

“É um destino muito popular para os visitantes. Nós temos regularmente policiais na área. Felizmente, nós tínhamos muitos policiais nas imediações da vizinhança quando esse incidente começou. Então, foi um tempo de violência muito curto. Por isso, nós fomos muito afortunados. É um incidente muito trágico e nós estamos fazendo tudo o que podemos para investigar e tentar identificar a motivação por trás disso”.

O governador de Ohio, Mike DeWine, usou as redes sociais para manifestar repúdio ao ato e prestar orações às vítimas. DeWine falou que ele e a primeira-dama, Frances, estão “absolutamente de coração partido pelo horrível ataque”.

Câmeras registraram chegada do atirador ao hipermercado.

O governador elogiou a polícia de Dayton, se colocou à disposição da prefeita da cidade, Nan Whaley, e ordenou que as bandeiras do estado permaneçam a meio mastro em honra e memória das vítimas.

Ontem à tarde, no sul dos Estados Unidos, outro massacre deixou dezenas de mortos e feridos. Portando um fuzil, o agressor identificado como Patrick Crusius, de 21 anos, matou 20 pessoas e feriu mais 26 dentro de uma loja do Walmart na cidade de El Paso, no Texas.

Depois do ataque, o atirador foi detido e o FBI investiga o caso. Autoridades apuram mensagens racistas que o atirador teria postado na internet antes do ataque. Um texto atribuído a Patrick Crusius diz que o crime seria uma resposta à “invasão hispânica no Texas” – o local é próximo à fronteira com o México. Somente neste ano, 250 ataques aconteceram nos Estados Unidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome