A derrota do atual presidente Mauricio Macri nas prévias das eleições presidenciais argentinas mergulha ainda mais o país vizinho na crise. A vitória da chapa de Christina Kirchner causou a disparada da cotação do dólar, derrubou a bolsa de Buenos Aires e levou o Banco Central a vender parte das reservas e elevar os juros para 74% ao ano.

Segundo o professor de relações internacionais e reitor da FMU, Manuel Furriela, o mercado começou a visualizar um possível retrocesso do posicionamento liberal atual:

Manuel Furriela ressalta que a ascensão do kirchnerismo coloca em xeque o futuro do acordo entre Mercosul e União Européia. Além disso, aumenta o receio de investidores em relação ao impacto de uma eventual vitória da oposição sobre as relações com o governo Bolsonaro, no Brasil.

Por aqui, o iBovespa fechou a segunda-feira em baixa de 2%, enquanto o dólar subiu 1,06%, cotado a 3 reais e 98 centavos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome