Após a decisão da Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, de federalizar a investigação da mortes de Marielle Franco e Anderson Gomes, o Ministério Público do Rio se manifestou contra a atitude da procuradora.

Dogde denunciou, no último no cargo, o conselheiro afastado do Tribunal de Contas Fluminense, Domingos Brazão, por suspeita de envolvimento no assassinato da parlamentar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome