O motorista de aplicativo Jefferson Lourenço da Costa garante que não fica nervoso quando está preso em um dos inúmeros congestionamentos de São Paulo. E foram os anos no exército que deram a ele um olhar mais otimista com relação aos problemas do cotidiano, especialmente, o período em que integrou a missão brasileira no Haiti. “Quando nos deparamos com uma situação em que as pessoas não têm nada, percebemos que temos muito”, destaca o ex-militar.

Morador de Guarulhos, na Grande São Paulo, Jefferson fala sobre as experiências vividas por ele durantes os oito anos de carreira militar e, depois, sobre o dia a dia como motorista de aplicativo nas principais vias da região metropolitana.

Acompanhe mais uma edição do Cidade em Retratos com Arthur Covre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome