Voto da ministra era incerto, já que ela é contra a prisão de condenados em segunda instância, mas, em julgamento recente, seguiu a jurisprudência adotada pelo tribunal no fim de 2016. (Foto: Rosinei Coutinho/STF)

Com placar parcial de 4 votos a favor e 3 contra, o STF (Supremo Tribunal Federal) vai retomar no mês que vem, em 6 ou 7 de novembro, o julgamento sobre a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância.

A data exata será anunciada, na segunda-feira (28), pelo presidente da Corte, Dias Toffoli. Ontem, votaram os ministros Rosa Weber, Luiz Fux e Ricardo Lewandowski. Faltam os votos de Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Dias Toffoli.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome