(Foto: Site Alerj)

Os menores infratores do Rio de Janeiro que cumprem medidas socioeducativas nas 25 unidades do Degase estão com algumas atividades suspensas por tempo indeterminado.

A falta de atendimento aos adolescentes é consequência da greve dos agentes do órgão, que começou nos primeiros minutos de hoje.

Logo após início da greve, houve uma rebelião no Centro de Sócioeducação Gelso de Carvalho Amaral, na Ilha do Governador, segundo Sind-Degase.

Menores conseguiram arrebentar a porta de uma cela e invadir uma galeria.

Não houve feridos, nenhum adolescente fugiu e o tumulto foi controlado por homens do Grupamento de Ações Rápidas do Degase.

A paralisação foi votada em assembleia da categoria na última quinta-feira, quando o Sindicato dos Servidores anunciou que a mobilização começaria 72 horas depois que os órgãos públicos responsáveis fossem comunicados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome