A polícia de São Paulo continua investigando e espera encontrar novas provas sobre as agressões sofrida por três assessoras do ator Felipe Titto.

Acusado de ser o responsável pelo crime, Louis Ankai Baiden, de 33 anos, se apresentou na delegacia de Americanópolis e liberado após prestar depoimento.

Reconhecido por uma das vítimas, o motorista, que acabou banido pelo aplicativo 99 Táxi, ainda não é investigado.

No entanto, o indiciamento por agressão pode ocorrer após a polícia tomar o depoimento de uma das mulheres, ainda internada com fratura no nariz.

A Polícia também busca imagens de câmeras de segurança e vai analisar os laudos de exame de corpo de delito que serão finalizados pelo IML.

Uma das vítimas, Elaine Alves de Melo, conta que as agressões começaram após um pedido para que o motorista andasse mais devagar e com mais calma.

 

Após parar o carro, as vítimas desceram e ele teria passado com um dos pneus sobre o pé de uma das passageiras, antes de retomar as agressões, como relata Jéssica Varrasquim:

 

O ator Felipe Titto acompanhou o depoimento de duas das três mulheres:

 

Ao deixar a delegacia, o motorista Louis Ankai disse que apenas se defendeu e, depois, afirmou afirmou que não agrediu ninguém:

 

As agressões ocorreram na noite da última quinta-feira após as assessoras de Felipe Titto solicitarem uma corrida na zona oeste de São Paulo, com destino a Expo Imigrantes, na zona sul.

1 COMENTÁRIO

  1. Só uma ressalva nessa reportagem, o nome do Aplicativo é apenas 99, para não confundir o leitor, que o ocorrido não foi com um táxi.. Isso mesmo, a 99 trabalha com táxi e carros particulares no mesmo App, os veículos particulares são chamados no app de POP (MUITO CUIDADO NESSA OPÇÃO)… ao contrário dos táxis, que são cadastrados e legalizados junto a prefeitura, gerando assim mais segurança e tranquilidade ao usuário.. FICA A DICA. ABS: Evandro Miranda

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome