Natural de Quixadá, no interior do Ceará, Freitas veio para São Paulo com 14 anos de idade. Ainda adolescente, começou a trabalhar em bares e restaurantes, onde surgiu o interesse inicial por vinhos.

Anos depois, ouviu no rádio um comercial sobre o Terraço Itália. “Eu ainda me lembro. A propaganda dizia que se você quisesse dançar e curtir a gastronomia de São Paulo, teria que ir ao Terraço Itália para ter a cidade aos seus pés”, conta.

Foto: Arthur Covre

Freitas começou a trabalhar no prédio mais alto da capital paulista como auxiliar, em 1982. Depois, fez cursos para se tornar garçom e sommelier, enquanto acompanhava o trabalho do antigo responsável pelos vinhos. De lá pra cá, já são 37 anos vendo a cidade do alto.

Ouça a história completa em mais uma edição do Cidade em Retratos com o repórter Arthur Covre.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome