A Justiça do Rio determina que a produtora Porta dos Fundos e Netflix retirem do ar o especial ‘A Primeira Tentação de Cristo’, disponível na plataforma de streaming desde o final de dezembro. A decisão é do desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível. No texto, Benedicto diz que a medida é considerada mais adequedada e benéfica para (abre aspas) acalmar ânimos até que se julgue o mérito do Agravo (fecha aspas).

O pedido foi feito pela Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura. O longa foi alvo de polêmicas ao insinuar Jesus Cristo como homossexual. No dia 24 de dezembro, a sede da produtora Porta dos Fundos foi alvo de um ataque. O empresário Eduardo Fauzi, acusado de participar desse ataque, é considerado foragido. Atualmente, Fauzi, que está na Rússia, foi incluído na lista de procurados da Interpol.

Procurados, o Porta dos Fundos e o Netflix ainda não se pronunciaram sobre a decisão.

5 COMENTÁRIOS

  1. Ótima decisão do desembargador !decpcionado com o posicionamento de vcs!
    Não e pq o estado é Laico que pessoas opostas a religiosidade alheia devem zombar dela.
    Realmente não assistirei a porcaria criada pela porta dos fundos .
    Mas se vcs continuarem com essa linha de raciocínio eu não irei ouvir o noticiário de vcs que ouço todos os dias.

  2. Eu retirei minha assinatura da NETFLIX, ter opinião sobre algo não dá o direito de ofender a mesma. Foi muito infeliz da parte da NETFLIX em investir nesta produção ignorante em um Brasil com uma população gigantesca Cristã. Porque eles não brincam com o Maomé?

  3. Perfeito a determinação da justiça ao barrar esse verdadeiro deboche, que estão chamando de “filme”. Isso não tem nada à ver com estado laico, isso é debochar e ridicularizar a religião e a crença dos outros. Mas já que isso que chamam de “filme” está fazendo tanto sucesso, sugiro ao debochado e nem um pouco engraçado Sr. Fábio Porchat a fazer um filme igual a esse no Oriente Médio sobre a vida de Maomé ou mesmo no Ceará sobre o Padre Cícero de Juazeiro.

  4. Lamentável também o posicionamento da Band news se colocando contra a decisão da justiça, vocês são formadores de opinião e ouvindo o comentário hoje de manhã, mostra claramente que vocês não tem mínima do que estão falando. Liberdade de expressão é uma coisa, e debochar, ridicularizar e atingir outras crenças é outra coisa totalmente diferente.

  5. Engraçado é uma coisa: cristãos se uniram para que fosse retirado do ar algo que “zomba” da fé alheia, todavia, as igrejas protestantes, em particular, as pentocostais, quando, em seus cultos, ofendem, zombam, ridicularizam religiões de matriz afro como umbanda e candomblé continuam com suas atividades sem sofrerem sanções judiciais. Não deveria, portanto, a justiça interferir nesses casos e acarretar o fechamento dessas igrejas pelo mesmo fato?

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome