Deve ficar preso pelo menos até o fim de semana o homem que confessou ter ateado fogo em um morador de rua no bairro da Mooca, Zona Leste da capital paulista. Flausino Cândido Filho está detido após a Justiça autorizar a prisão temporária dele.

Em depoimento, ele disse que o motivo do ataque a Carlos Roberto Vieira da Silva foi uma briga entre os dois. O agressor, que vai responder por homicídio doloso, afirmou que eles tinham um relacionamento amigável e ambos moravam na mesma região da capital paulista.

No último domingo, Flausino teria mostrado um saco com 10 mil reais em dinheiro vivo para Carlos Roberto. Em depoimento, ele afirmou que foi roubado e, para se vingar, planejou a morte do colega. Segundo o delegado Glaucus Vinícius Silva, a versão do suspeito ainda precisa ser melhor explicada. No entanto, as autoridades apontam que não há dúvida de que ele é o autor do assassinato.

De acordo com a delegada Silvana Françolin, que também investiga o caso, Flausino premeditou a ação e não demonstrou nenhum tipo de arrependimento:

O morador de rua está detido em um Distrito Policial na Zona Leste de São Paulo e deve ser enviado a um Centro de Detenção Provisória. O corpo de Carlos Roberto foi sepultado na cidade de Nossa Senhora da Glória, em Sergipe, onde nasceu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome