O chefe da Força Aérea da Guarda Revolucionária, Amir Ali Hajizadeh, assume a culpa pela queda do avião ucraniano que caiu em Teerã na última quarta-feira.

Depois de dois dias de negativas, o Irã admitiu que derrubou “por erro humano” o avião com 176 pessoas a bordo.

O militar iraniano afirmou que o avião ucraniano foi identificado erroneamente como um míssil de cruzeiro e foi abatido por um míssil de curto alcance.

Segundo Hajizadeh, um soldado disparou sem a confirmação de uma ordem de disparo devido à “interferência” nas comunicações.

O agente teria tido “10 segundos” para decidir.

Mais cedo, o presidente da Ucrânia Volodymyr Zelenski pediu que os responsáveis pela tragédia com a aeronave sejam levados à Justiça.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome