O diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Décio Oddone, renunciou ao cargo na noite desta quarta-feira. Num comunicado, enviado há pouco à imprensa, a saída do diretor-geral da ANP é tratada como “antecipação do fim do mandato”.

A renúncia de Décio Oddone foi formalizada por meio de uma carta enviada ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Na carta, ele destaca que nunca pertenceu a qualquer grupo ou contou com padrinho político, e avalia que seu ciclo na Agência Nacional do Petróleo foi encerrado, com o que classifica como “a maior transformação já produzida no setor de petróleo e gás no Brasil”.

+ Décio Oddone assumiu a direção-geral da ANP em dezembro de 2016, durante o governo do presidente Michel Temer. Seu mandato terminaria em dezembro deste ano. Ele permanece no cargo até a nomeação de um novo diretor-geral.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome