(Foto: Reuters)

O governo britânico organiza uma reunião na próxima quinta-feira com representantes do Canadá, Ucrânia e de outras nações que tinham cidadãos de seus países entre os 176 mortos na queda de um avião no Irã.

A Ucrânia disse, ainda, que consideraria uma ação legal contra Teerã, que admitiu ter abatido a aeronave por engano. Ontem, uma equipe de especialistas canadenses visitou o local em que o avião caiu.

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, pediu a ajuda de Kiev para conversar com o Irã sobre a identificação dos corpos das vítimas. Novas imagens de câmeras de segurança, divulgadas pelo jornal The New York Times, mostram dois mísseis, disparados com 30 segundos de distância, atingindo o avião após a decolagem.

O governo iraniano disse que alguns dos acusados ​​de terem disparado contra a aeronave foram presos, mas não informou a quantidade e nem a identificação dos detidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome