Foto: reprodução.
Uma cidade com 14 milhões de veículos na frota registrada tem que pensar muito bem como administrar tantos deslocamentos.

A mobilidade e os transportes são tema da reportagem de hoje da série SP Pra Gente especial de aniversário da capital paulista, levada ao ar nesta semana na BandNews FM.Investir na qualidade do transporte público pode ser uma chave para que mais gente se sinta estimulada a deixar o carro em casa e a fluidez do trânsito melhore.

Mas falta avançar: entre as frequentes reclamações dos ouvintes, aquelas relacionadas aos ônibus são maioria.

Mais pontualidade, uma frota mais nova e mais bem conservada, e mais corredores de ônibus são as principais demandas.

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes responde que a pontualidade já é fiscalizada e as empresas que não cumprem horários, multadas; afirma que mais de 1/3 da frota já foi renovado; e ressalta que os corredores são prioridade máxima e que a capital acaba de conseguir um financiamento do Banco Mundial para a implementação de novas faixas exclusivas de ônibus em avenidas importantes.

Pensar na integração dos modais também é fundamental, levando em conta especialmente os veículos não-poluentes, como a bicicleta e até o patinete, na avaliação da arquiteta e urbanista Hannah Machado.

Coordenadora de desenho urbano e mobilidade da Iniciativa Bloomberg, ela também opina que não há como reestruturar políticas de mobilidade e transportes sem dialogar com políticas de outras áreas, como habitação, para repensar a distribuição de moradias, serviços e empregos na cidade e reduzir as distâncias dos deslocamentos.

Hoje, 2/3 das viagens de carro são para percorrer menos de 5 km e a maioria dos deslocamentos é feita por uma única pessoa dentro do veículo; no entanto, ainda é destinada aos carros a maior parte do espaço urbano de São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome