A secretaria de saúde de Minas Gerais passa a adotar o termo “intoxicação por dietilenoglicol” ao tratar dos casos relacionados ao consumo de cervejas da Backer. Antes, a nomenclatura usada era “síndrome nefroneural”.

A palavra síndrome era usada porque ainda não era possível saber o que causava as alterações neurológicas e os problemas renais.

Até agora, quatro pessoas tiveram a morte confirmada por intoxicação de dietilenoglicol. Outros 18 casos foram notificados em Minas Gerais.

Laudos do Ministério da Agricultura constataram a presença da substância química em 21 lotes de 8 rótulos da marca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome