(Foto: Reprodução)

Agências de turismo de Pequim, na China, estão proibidas de realizar excursões com destino ao exterior por causa do surto de coronavírus no país.

O brasileiro Charles Putz pegou um voo de Shangai para Londres. No momento em que conversava com a BandNews FM, ele tinha acabado de desembarcar do avião e contou que os passageiros não foram examinados.

 

Charles passou um mês na China. Ele diz que, após a disseminação do coronavírus, os chineses passaram a evitar comidas cruas e deixaram de comer fora de casa.

 

O brasileiro relata que todos estão tomando cuidados na China:

 

Segundo o governo chinês, o número de pessoas infectadas chegou a 4.515, com 106 mortes.

Ontem, a Organização Mundial da Saúde passou a classificar como “elevado” o risco internacional de contaminação pelo coronavírus.

Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Austrália e outros 10 países já tiveram registro da doença. O caso da Alemanha, segundo o jornal El País, é o primeiro em que o paciente não esteve na China: ele teve contato com uma chinesa que estava sem sintomas, embora fosse portadora do vírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome