Reprodução / Universidade Johns Hopkins

O mundo todo tem quase 6 mil casos confirmados de coronavírus.

Mais de 130 pessoas morreram na China.

De São Paulo, informações com Narley Resende:

 

A Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, lançou nesta semana um mapa interativo na internet que mostra os pontos no mundo onde há registros oficiais de casos de coronavírus.

O sistema também relaciona em tempo real os números de mortes, casos confirmados e descartados, entre outros dados que podem ajudar cientistas, pesquisadores e a sociedade no monitoramento da doença.

Nesta terça-feira (28), a Sociedade Brasileira de Infectologia lançou na internet um documento, que deve ser renovado diariamente, com informações sobre o novo vírus.

A intenção é combater boatos e desinformação sobre a doença entre a população e auxiliar a imprensa sobre como reportar o assunto corretamente.

Na semana passada, a autoridade sanitária da China criou um site para compartilhar com cientistas de todo o mundo as informações coletadas no país sobre o novo vírus.

Na Ásia, dezenas de países, incluindo os ligados à China, como Taiwan e Hong Kong, passaram a adotar medidas de segurança que impedem a circulação de pessoas.

A professora de artes marciais Sonia Couto conseguiu sair da China dois dias antes do bloqueio que impede viagens internacionais.

Agora, ela aguarda em Hong Kong, que também tem restrições para viagens.

Sonia Couto afirma que está preocupada, mas que para ela os chineses reagem de forma diferente.

 

O governo do Brasil ainda não demonstrou intenção em elaborar um plano para retirar brasileiros, como fizeram dezenas de países.

O embaixador do Brasil na China, Paulo de Mesquita, afirma que um procedimento de transferência dos brasileiros depende de “autorização da Organização Mundial da Saúde e negociação com outros países, eventualmente usados para conexões aéreas.

 

Segundo o embaixador, outras 30 pessoas deixaram a região onde o surto começou sem comunicar a embaixada.

O infectologista Antonio Carlos Bandeira, diretor da Sociedade Brasileira de Infectologia, afirma que as medidas de segurança são de precaução e que a gravidade de um surto de coronavírus ainda não pode ser estimada.

 

O Ministério da Saúde informou nesta terça-feira no início da noite que está investigando mais dois casos suspeitos de coronavírus no Brasil.

Os novo casos suspeitos são em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, e outro em Curitiba.

O primeiro caso suspeito, em Belo Horizonte, já havia sido anunciado anteriormente.

(Edição: Narley Resende)

VEJA O MAPA INTERATIVO COM OS NÚMEROS EM TEMPO REAL

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome