Imagem do Capitólio, em Washington, nos Estados Unidos. (Foto: WHBL)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, promete fazer um pronunciamento, nesta quinta-feira (06), em que será “discutida a vitória sobre a farsa do impeachment”. O discurso de Trump está marcado para as 14h, pelo horário de Brasília.

Os democratas não conseguiram convencer um número suficiente de senadores republicanos de que ele deveria perder o mandato. Para que fosse condenado, eram necessários pelo menos 2/3 dos senadores (67 de 100 votos).

Trump era acusado de abuso de poder por pedir investigação ao presidente da Ucrânia, Volodomyr Zelensky, sobre a família de Joe Biden, pré-candidato democrata.

A oposição também dizia que ele praticou obstrução ao Congresso impedindo que pessoas ligadas à Casa Branca prestassem depoimento.

No primeiro artigo, de abuso de poder, o placar foi de 52 a 48 – com o senador republicano Mitt Romney se juntando aos democratas. No segundo, de obstrução, Romney votou junto com o partido dele, num placar final de 53 a 47 pela inocência.

Ao explicar a decisão de ir contra Trump, o político de Utah argumentou que as ações do presidente visaram corromper uma eleição:

 

Já o senador republicano Lamar Alexander, do Tenessee, justificou o apoio a Donald Trump alegando que o impeachment poderia acentuar as diferenças culturais no país:

 

Foram cinco meses de apurações e um julgamento na Câmara dos Deputados, que ao contrário do Senado, condenou o presidente americano. Democratas afirmam que continuarão as investigações.

A possibilidade de que os comitês da Câmara ainda possam intimar a depor o ex-conselheiro de segurança nacional, John Bolton, peça chave no processo, não é descartada.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome