A crise da distribuição de água contaminada no Rio de Janeiro causa demissão de Hélio Cabral, presidente da companhia de saneamento do Estado.

Enquanto as causas da contaminação por algas e detergente ainda não são esclarecidas, os políticos falam em privatizar a companhia para solucionar os problemas.

Da capital fluminense, informações com o repórter Gustavo Sleman:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome