(Foto: Sobral/24 Horas)

Uma equipe da Força Nacional deve chegar hoje ao Ceará, no início da tarde.

O envio da tropa foi autorizado em portaria assinada ontem pelo ministro Sergio Moro, da Justiça e Segurança Pública. Isso depois que o senador licenciado Cid Gomes, do PDT, foi baleado quando tentava furar um bloqueio de policiais amotinados na cidade de Sobral.

Segundo o Ministério, o envio foi autorizado para “proteger a população cearense, em razão de movimento paredista por parte das polícias estaduais do Ceará”. A Força Nacional deve permanecer no Estado por pelo menos 30 dias. O Ministério afirma que equipes da Polícia Rodoviária e da Polícia Federal foram enviadas ao município para garantir a segurança do senador Cid Gomes, que está internado no Hospital do Coração da cidade.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, do DEM, afirmou que ele próprio fez o pedido de reforço na segurança a Cid Gomes:

 

Cid Gomes foi atingido por dois tiros, enquanto pilotava uma retroescavadeira e tentava furar um bloqueio feito por policiais em um batalhão da PM. O Hospital do Coração informou que o estado de saúde do senador é estável e que não há risco de morte.

Ele chegou a ser levado à Santa Casa para fazer uma tomografia, mas voltou ao primeiro hospital onde está em observação na Unidade de Terapia Intensiva, sem previsão de alta. Pouco antes de ser baleado, Cid aparece em um vídeo com um megafone nas mãos e diz aos amotinados que eles devem sair do portão em cinco minutos:

 

Outro vídeo mostra que em seguida Cid Gomes já pilota a máquina retroescavadeira que é usada para erguer um portão de ferro, mesmo com os manifestantes resistindo junto à passagem.

É nesse momento que pedras são jogadas e tiros são disparados, quebrando os vidros da cabine e atingindo o senador.

 

Policiais militares reivindicam aumento salarial acima do proposto pelo governo. O projeto do Executivo prevê aumento do salário de um soldado militar de R$3.200 para R$4.500, em reajuste progressivo até 2022.

O governador do Ceará, Camilo Santana, do PT, solicitou o apoio de tropas federais para reforçar a segurança no Estado, após quatro batalhões da Polícia Militar serem atacados no Estado:

 

O governador afirma que os policiais envolvidos no motim serão afastados e terão os salários cortados.

Em comentário no programa O É da Coisa, o apresentador Reinaldo Azevedo destaca que greve de policiais militares é ilegal:

 

Reinaldo Azevedo também recrimina a postura do senador ao conduzir uma retroescavadeira para cima de manifestantes que bloqueavam o portão do batalhão da PM:

 

Irmão de Cid Gomes, o ex-candidato à presidência da República Ciro Gomes, do PDT, reagiu ONTEM a uma crítica do deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro. Pelo Twitter, Eduardo disse que o senador teve uma “atitude insensata”, “expondo militares e familiares a um risco desnecessário em um momento já delicado”.

Ciro respondeu: “será necessário que nos matem mesmo antes de permitirmos que milícias controlem o Estado do Ceará como os canalhas de sua família fizeram com o Rio de Janeiro.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome