Apesar da orientação médica para permanecer em isolamento no Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro foi até a Esplanada dos Ministérios, no centro de Brasília nesse domingo, para acompanhar o ato a favor do governo e contra o Congresso Nacional.

Do lado de fora do Palácio do Planalto, ele posou para fotos e cumprimentou diversos apoiadores por praticamente duas horas.

Antes, ele já havia passado de carro pela região central de Brasília para monitorar o ato.

Por conta da manifestação que contou ainda com a participação de motoristas e motociclistas que promoveram um buzinaço, o trânsito na Esplanada dos Ministérios sentido Congresso ficou completamente bloqueado.

Durante quase todo o ato, os apoiadores gritaram palavras de ordem em favor ao presidente e, principalmente, contra o Legislativo e o Judiciário.

Eles ainda seguraram faixas pedindo à saída do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia e do Senado, Davi Alcolumbre.

Uma outra faixa estendida no gramado em frente ao Congresso Nacional continha uma frase pedindo a intervenção militar no país.

Apesar disso, a deputada federal, do PSL, Bia Kicis, uma das líderes do ato, disse que a mobilização não era contra as instituições.

Nem mesmo o risco de uma proliferação do coronavírus e uma orientação do próprio presidente Jair Bolsonaro, em cadeia nacional pedindo para que a manifestação não fosse realizada, fez a aposentada Tereza Miranda mudar de ideia.

E para não correr risco de contaminação, ela usou uma máscara cirúrgica.

Além dela, outras centenas de manifestantes também aderiram o item.

Além de Brasília, teve registro de manifestações em pelo menos outras 5 unidades da federação.

Entre elas, Salvador, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Aliado do Governo no Congresso, o senador Major Olímpio disse pela internet que os atos foram irresponsáveis e os manifestantes egoístas diante do cenário de pandemia do novo coronavírus.

1 COMENTÁRIO

  1. Irresponsável. Se o teste dele der positivo, na terça-feira, poderia responsabilizar o presidente por alguma atitude não condizente ao cargo? Poderia ser motivo para abertura de processo de impeachment? Criando o caos entre os poderes e tendo atitudes irresponsáveis e desrespeitando orientações do ministério da Saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome