O ministro Luiz Edson Fachin, do STF, decide enviar ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região, com sede em São Paulo, o inquérito que apura a compra de apoio político à chapa formada por Dilma Rousseff e Michel Temer em 2014.

Entre os investigados estão os ex-ministros Antônio Palocci e Guido Mantega, o ex-titular da Indústria e Comércio Marcos Pereira, o publicitário João Santana, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e o ex-tesoureiro da campanha Edinho Silva, atual prefeito de Araraquara, no interior paulista.

Segundo a Procuradoria-Geral da República, a denúncia envolve a negociação do horário eleitoral gratuito com PROS, PRB, PC do B, PDT e PP, todos integrantes da coligação “Com a Força do Povo”.

A ação foi aberta com base na delação premiada de executivos da Odebrecht e, segundo o ex-diretor de Relações Institucionais Alexandrino Alencar, mais de R$ 21 milhões foram entregues em espécie, por meio de Caixa 2.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome