Solto por decisão do Supremo Tribunal Federal, o ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza tem a audiência desmarcada na Justiça Federal em São Paulo. Ele seria ouvido hoje, a partir das 14h.

Apontado como operador de propinas do PSDB, Paulo Preto, como é mais conhecido, deixou a cadeia na última sexta-feira após receber um habeas corpus concedido por Gilmar Mendes.

O ministro aceitou o argumento da defesa de que houve abuso de poder e constrangimento ilegal na decisão que decretou a prisão preventiva do ex-diretor da Dersa, mesmo com a acusação de que teria ameaçado testemunhas.

Além de transferir mais de 110 milhões de reais mantidos em contas na Suíça para as Bahamas, Paulo Preto foi denunciado por desviar R$ 7,7 milhões de reais das obras do Rodoanel.

ANTONIO CRUZ/ABR/JC –

Ele nega e, mesmo solto, ainda avalia a possibilidade de negociar um acordo de delação premiada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome