Caciques do MDB não ficaram muito empolgados com o convite enviado por Henrique Meirelles para a convenção nacional que vai referendar o nome dele na disputa ao Palácio do Planalto.

Muitos se queixam que, depois de seis meses, ainda falta articulação ao ex-ministro , que não se aproximou de ninguém, apenas de Moreira Franco, das Minas e Energia, do senador Romero Jucá e do presidente Michel Temer – que até pensou em esticar o tour por México e África do Sul para não aparecer.

Nomes como Roberto Requião, Renan Calheiros, José Sarney e Jarbas Vasconcelos são ausências certas.

O evento vai custar R$ 2 milhões, e a promessa de que seria pago pelo próprio candidato não se confirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome